03/02/2018

Músicas Soundcloud de Marcelo Cardoso / Guitarra





















                                                              
                                                            PEQUENO SOL 

Violonista da Música Instrumental Popular Brasileira e compositor, Marcelo Cardoso é natural de Congonhas do Campo, MG, Brasil.  Começou a tocar violão aos 12 anos de idade de ouvido (Autodidata) vendo colegas de a sua cidade tocarem buscando aperfeiçoar sua técnica, sua identidade.

Aos 18 anos se muda para Belo Horizonte, MG, e consolida sua carreira participando de vários eventos culturais, shows, concertos da MPB, festivais, bandas, e grava seu primeiro CD independente, solo, instrumental intitulado "Ponteio" recebendo críticas positivas da imprensa especializada no Brasil e depois na Europa.

Em 2016 grava seu segundo CD com o intuito de comemorar os 10 anos do primeiro CD. 

O CD Ponteio Comemorativo 10 Anos veio em boa hora com duas faixas bônus fechando o ciclo na linha Ponteio. O terceiro CD, projeto “Pequeno Sol” – título escolhido -, é composto de 16 faixas com músicas autorais apenas. É um sonho de criança este projeto, mas devido problemas para conseguir patrocínio, o projeto Pequeno Sol está suspenso. Marcelo Cardoso espera que temporariamente. A esperar.



Músicas para o projeto CD/EP ' Pequeno Sol ' 





















Tente Sonhar 
Música e composição de Renato Magalhães, Belo Horizonte, MG, Brasil.
Arranjo e violões de Marcelo Cardoso.




** Fotos ilustrativas, gravações e faixas master demo não mixadas. 
XXI

https://soundcloud.com/aartedemarcelocardoso

30/01/2018

A Arte de Marcos Vinícius. Roma, Itália




Instituto Cultural Arte Brasil

O Instituto Cultural Arte Brasil foi fundado em 1998. Realiza projetos artísticos, culturais e educativos como o batuque na caixa. Conquistou Prêmios como Júnia Rabello, Reconhecimento Público de Londrina 1999, Leitura para Todos 2014; Finalista do Itaú Unicef 2017 e com nota máxima o Culturas Populares 2017. Este blog é ferramenta de divulgação e valorização da cultura, esportes, meio ambiente e educação!

REA AWARD 2013 PARA O VIOLONISTA MARCOS VINÍCIUS
































O Mágico das Seis Cordas



Marcos Vinícius é hoje um dos concertistas de violão clássico mais respeitados do mundo
Marcos Vinícius é um dos concertistas de violão clássico mais respeitados na atualidade





Felipe Augusto dos Santos
4o. período de Jornalismo

Uma técnica refinada faz de Marcos Vinícius um dos concertistas de violão clássico mais respeitados no mundo. Brasileiro, da cidade mineira de Congonhas, Marcos Vinícius toca desde os 14 anos de idade.

Aos 16 anos, ele obteve seu primeiro reconhecimento, quando recebeu o "Diploma de Honra" do Departamento de Cultura da cidade de Congonhas.
Diplomado com o título de Docente da Cátedra Superior em Violão Clássico pela Universidade Estadual de Minas Gerais, foi o fundador e diretor da revista especializada em violão clássico, a "Violão América", sendo também o idealizador e criador do mais famoso grupo violonístico brasileiro, a "Belo Horizonte Guitar Ensemble".



Em 1984, Marcos Vinícius venceu por unanimidade o III Concurso Nacional Villa-Lobos e, em 1987, recebe de Oscar Ghiglia o "Diploma di Mérito" da Accademia Musicale Chigiana di Siena (Italia) a ele conferido como o melhor violonista do curso de aperfeiçoamento daquele ano.
Marcos Vinícius foi o representante brasileiro no "II Internacional Guitar Festival" (Polônia) e, na Itália, apresentou-se no "Festival Internazionale Chitarristico Bustese", além de ser o concertista convidado para o famoso evento "Festa Internacional da Música". Ele foi convidado para a temporada de concertos do Konsert Resit Rey Concert Hall de Istambul, ao International Music Festival de Stresa (Italia). Participou do Festival Internacional de Guitarra de Irun e no International Guitar Festival di Aranda (Espanha) e ao importante St. John’s Smith’s Square, de Londres.

Seus estudos foram acompanhados por renomados mestres tais como Léo Soares, Henrique Pinto, Maria Rachel e José Lucena, e na Europa pelo maestro Ruggero Chiesa.

Sua discografia é composta de quatro CD´s, todos eles com interpretações. Os CD´s "Dedicatória", "My Hands…My Soul", "Marcos Vinícius, Guitar Recital" e "Leyendas" vem conferindo as mais importantes críticas de revistas especializadas em música, dentre as quais "Amadeus" a prestigiosa revista italiana de Musica.
Além de CD´s Marcos Vinícius faz transcrições e revisões para violão que são editadas pela Rugginenti Editore e Pongo Classica Musica (Italia) e pela Corda Music Publications, de Londres (Inglaterra) que são distribuidas em diversos países em todo o mundo. Atualmente é o responsável pela Marcos Vinícius Guitar Collection, coleção que leva seu nome e distribuídas pela Carrara Editions, de Bergamo.
O Presidente da "Accademia della Chitarra Classica di Milano" e Diretor Artístico do "Music Arts – Festival Internazionale di Legnano", Itália. Marcos Vinícius foi incluido, em um dos mais importantes dicionários de violonistas do mundo, o "Guitar&Players" publicado pela Ashley Publishing C.o, de Londres.
Em entrevista ao Revelação, Marcos Vinícius fala sobre sua história, sua carreira e sobre seu novo CD, que será lançado no final deste ano.



 

                                          XV Festival Internacional de Corais homenageia MARIA

                                                                             Marcos Vinícius


Entrevista Marcos Vinícius

Entrevista exclusiva para o blog Arte Brasil com o violonista brasileiro, radicado na Itália, Marcos Vinícius, que tem realizado grandes trabalhos em concertos e gravações com obras de compositores contemporâneos e do passado para o violão e em obras transcritas pelo músico. Aqui, ele conta sua trajetória, fala de sonhos e da magia que é a música, em entrevista na qual mantivemos a grafia original do teclado italiano, deixando assim que o leitor perceba a alma por trás do artista:


1) Marcos, é um prazer ter você falando com o público que acompanha nosso blog. Poderia nos contar um pouco sobre sua trajetória ?

O prazer é todo meu, caríssimo Aldo. Poder responder-te à estas perguntas e ter um contato com o pùblico do blog Arte Brasil è muito interessante, principalmente para mim.
Meu inicio com o violao foi muito singular e acredito, sinceramente, que foi uma "chamada" que recebì, de algo que vive nos Altos através deste nosso maravilhoso instrumento. Prefiro nao referir-me a princípios religiosos mas, acredito fielmente, que algo là em cima nos diz e nos invoca a seguir um determinado caminho nas estradas da Vida.
A começar, quando completei 1 ano de idade minha mãe, professora mas uma artista na confecçao de doces e salgados, distribuira, aos pequeninos que participaram à este meu primeiro aniversario, um bonequinho de presente e este bonequinho segurava em suas mãos um violão. Aos oito anos frequentava ja a escola e se me lembro bem o Jardim de Infância assim chamado. Vivendo em Congonhas, Minas Gerais, cidade pequena e de poucos habitantes na època onde todos conheciam todos....todos eram amigos de todos, minha mãe permitia-me ir à escola acompanhado do grupinho de amigos que passavam diante de minha casa; iamos juntos para a escola e retornavamos juntos.
 Um dia porém, ao retorno minha mãe nao me viu entre os meus coleguinhas e obviamente se preocupou. Assim, resolveu fazer o percurso que faziamos e me encontrou, para e hipnotizado com um violão pendurado em um negocio que vendia de tudo...menos violao e que se encontrava na mesma rua onde passavamos para irmos à escola. Mas aquele violão era ali e, por sorte, o proprietário era amigo de meu pai, me conhecia, e não se importou com a minha presença mas ao mesmo tempo alertando-me da preocupação que estaria provocando à minha mãe. Enfim, minha querida mamãe encontrou-me e o proprietário disse: "...Dona Celi, este menino està aì ha vinte minutos e não descola o olhar do violão". Naquele exato momento – penso que Deus colocara Suas mãos sobre a cabeça de minha mãe – que com dificuldades financeiras pela improvisa morte de meu pai aos 36 anos, comprou o violão para mim em prestações. 
Atè hoje, todas as vezes que toco penso naquele dia sagrado para mim. Marquei este momento também depois de anos, dedicando à minha mae meu CD "Viola ...Violar" à minha mae, bem como minha composição Midnight Valse publicada na Espanha.
Assim começou minha trajetória. E’ difícil contar todos os fatos ou mesmo aqueles principais da propria vida porque são tantos. Porem, gostaria de deixar esta mensagem aos leitores e amigos: a fé, a força de vontade, determinação e disciplina unidos à flessibilidade como ser humano è o melhor modo para se conseguir um lugar ao Sol. As dificuldades existem...mas para seguirmos adiante...e não para retornarmos atràs. Não desçam do trem antes da próxima estação.




2) Como você começou escrever para o seu instrumento ? E como é o seu processo de criação ?

Sempre gostei muito de realizar transcrições e arranjos para o violão clássico, principalmente para quartetos e orquestra de violões. As melodias surgem em minha alma com muita facilidade (agradeço a Deus por isto) e em pouquíssimo tempo consigo adaptar uma obra para o nosso instrumento. Este meu trabalho levou à Carrara Editions de Bergamo, Italia, a creare uma coleção que tem o meu nome, a Marcos Vinícius Guitar Collection e muito me honra isto. Da mesma forma, recentemente na Espanha, a Periferia Sheet Music, uma outra editora fez o mesmo, criando a Marcos Vinícius Guitar Series.Com a gentil insistência de guitarristas e amigos músicos, decidi então escrever originalmente para o violão e, para a minha surpresa, estou obtendo um ótimo reconhecimento de minhas obras, comprovado pelas varias gravações que começam a sair com algumas de minhas obras.
Para criar-se uma obra penso seja fundamental estar em conexão sensorial com todo o ambiente que nos circunda...sentir tudo o que se encontra dentro e ao redor de nòs mesmos. Desta forma, no caso de um artista – neste caso, um musico – consegue receber sinais melódicos como resposta à sua intensidade emocional naquele preciso momento. Por outras vezes – e tudo se relaciona – a saudade de alguém, a lembrança de um belo momento que não se repetirà, um sucesso obtido em modo improviso e tantos outros motivos espirituais, nos levam a traduzir tais sentimentos em melodias...assim, pelo menos, è o que acontece comigo. Deixo que tudo possa fluir dentro de mim através de meus dedos.

3 ) Você tem idéia de quantas obras musicais já escreveu ? E os recitais e concertos que foram memoráveis para você ?

Transcrições e revisões são inúmeras e jà publicadas mas algumas ainda por serem elaboradas para as editoras. Composições originais penso aproximadamente 30, incluindo aqui aquelas dedicadas aos jovens violonistas e que se encontram dentro de coletâneas. Obras de grande porte isto è, para concertistas poss relaciona-las:
The Awakening of the Wizards, Serrado, Galope, Preludio et Danse, Senhor do Bonfim, Le vent à Charlevoux, Africana e mais recentemente e ja publicada Ararat estas para violão solo. Para violão e violino/flauta Les fleurs de mon Jardin; para duo de violões Along the River e para quarteto de violões Walking Together e Mis manos...mi corazòn, uma homenagem ao encanto da cultura peruana.
Difícil dizer qual ou quais os concertos foram memoráveis para mim, pois cada um tem sua magia e seus momentos inesquecíveis. Recordo-me porém um em particular quando no camarim veio dar-me os parabéns a filha de Joaquín Rodrigo que estava muito feliz pelo modo como tinha interpretado as obras de seu pai, convida-me então a passar uma tarde com Rodrigo...realmente um momento inesquecível e tão importante. 







Saiba mais, 


26/01/2018

Concertos para Alaude e Violão ( XVII - XVIII a tempo )

Obteve seu auge no século XVII. Antecessor da guitarra, vários compositores escreveram para o instrumento em concerto único ou solista para Orquestra de Câmara. 
Aqui, deixo vídeos de alguns dos  Mestres deste instrumento e compositores.
Grato.
(Marcelo Cardoso)








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...